Coaching Esportivo e MMA

Posted by | julho 14, 2015 | Artigos, Coaching Esportivo | No Comments

Você já parou para pensar em como podemos explicar o fato de um atleta de alta performance, que possui todas as condições para exercer um excelente trabalho, não alcançar o resultado esperado nas suas competições?

Visando aperfeiçoar cada vez mais o rendimento dos atletas através de uma abordagem interdisciplinar e, com foco no desenvolvimento da competência emocional, este artigo apresenta uma metodologia capaz de identificar melhorias e propor estratégias para complementar os treinamentos desportivos.

Imagem: Divulgação

Imagem: Divulgação

Como melhorar ainda mais os resultados dos atletas que atingem níveis elevados de desempenho durante os treinamentos, porém não conseguem alcançar esses mesmos níveis em competições? Muitos atletas desenvolvem a técnica e tática necessárias para competir, tem acesso a ótimos centros de treinamentos, contam com o apoio de treinadores renomeados, participam de grandes competições, utilizam modernos recursos para aprimorar o condicionamento físico, tem acesso a alimentação e suplementação diferenciada, contudo, o foco nas habilidades técnica, tática e física embora muito importante não são suficientes para alcançar a vitória. Uma alternativa eficaz para que isso aconteça é trabalhar as competências mentais e emocionais do atleta de maneira a elevar seu poder de enfrentamento, aumentar a sua capacidade de enfrentar desafios, ter uma atitude mental mais positiva e promover ações mais criativas e menos reativas, dessa forma permitir um diferencial competitivo em busca da excelência tanto no esporte quanto na vida.

De acordo com um estudo realizado no Campeonato Estadual de Jiu-Jitsu, da Federação de Jiu-Jitsu do Rio de Janeiro, um dos questionamentos feito aos atletas foi: “Na sua opinião, o que é preciso para ser um campeão?”. As respostas foram agrupadas em sete categorias conforme descrito a seguir: aspectos psicológicos (concentração, motivação, entre outros) 25,8%; aspectos técnicos e táticos 25,3%; aspectos da preparação física (força, potência, entre outros) 23%; aspectos sócio-éticos (respeito aos atletas, humildade, entre outros) 13,2%; fatores externos (sorte, apoio financeiro) 6,1%; aspectos nutricionais 4,2%; e aspectos espirituais (fé, Deus) 2,4%. Podemos observar o grau de importância dado pelos atletas ao aspecto psicológico. Sendo assim, trabalhar o emocional, desenvolver essa competência e integrar a prática da mesma em seu método habitual de treino, favorece significativamente o desempenho desportivo. Na maioria dos casos os atletas não recebem um treinamento sistematizado sobre como desenvolver as competências psicológicas relacionadas ao trabalho que executam.

A boa notícia é que essas competências psicológicas podem ser potencializadas e maximizadas com o condicionamento mental e emocional.

O processo que auxilia as pessoas na busca de seus objetivos e contribui para o desenvolvimento da performance, independente da área aplicada, é o Coaching. Com a prática dessa metodologia, os atletas tem acesso a um conhecimento complementar que permite alcançar resultados diferenciados através do desenvolvimento de competências essenciais que podem ser aplicadas em diversas situações.

 “Coaching é uma relação de parceria que revela e liberta o potencial das pessoas de forma a maximizar seu desempenho”.

Bernardinho – vôlei

O Programa Coaching de Excelência é um processo de mudança focado nas ações estratégicas e inteligentes de líderes e atletas que geram resultados, aprendizagens e melhorias formando o Ciclo da Excelência. O Coaching de Excelência tem como objetivo tornar as pessoas comprometidas com o “fazer acontecer” através da metodologia denominada “7 Elementos da Excelência”. No processo são utilizadas técnicas e ferramentas que provocam o atleta a uma reflexão, despertando-o para a capacidade de pensar por si só e consequentemente adquirir o autoconhecimento, domínio pessoal e interpessoal. O atleta sai do estado automático condicionado e torna-se capaz de eliminar, ou ao menos, diminuir seus obstáculos internos através de ações mais estratégicas.

Timothy Gallwey, ex-tenista e uma das principais referências do Coaching no seu processo evolutivo, destaca que o jogo é composto por duas partes: uma exterior e outra interior. O primeiro refere-se ao seu adversário. Já o jogo interior é o que mais interfere no rendimento, ele acontece dentro da mente do atleta como as distrações, os diálogos internos e os julgamentos como, por exemplo: o medo do fracasso, a falta de confiança, o excesso de autocrítica, a irritação e nervosismo ocasionando a desconcentração, desmotivação e descontrole emocional mesmo nos atletas de alta performance.

Por esse motivo o Coaching Esportivo possui alto grau de eficácia e visa o desenvolvimento pessoal e interpessoal, a melhoria das habilidades mentais, emocionais e gestão de futuro, o aumento do desempenho individual do atleta e o aumento da capacidade de resolução de problemas. Podemos considerar a valiosa dica que Michael Jordan nos dá: “Existe um jeito certo de fazer as coisas, domine os fundamentos e seu desempenho será sempre crescente”. Veja abaixo alguns dos principais fundamentos e indicadores de sucesso que são trabalhados nas sessões do Programa Coaching de Excelência para desenvolver um atleta vencedor:

  • Objetivos desafiadores e reais;
  • Concentração;
  • Motivação;
  • Autoconfiança;
  • Controle emocional;
  • Disciplina;
  • Resistência às pressões;
  • Saber lidar com imprevistos;
  • Alto grau de Competitividade x Agressividade;
  • Desenvolvimento Interpessoal (relacionamento, comunicação, negociação, gestão de conflitos, tomada de decisão e liderança).

Através da combinação das competências técnica, tática, física e psicológica, o atleta aumenta consideravelmente suas chances de alcançar o sucesso. O Coaching Esportivo se destaca por ser um instrumento que possibilita ao atleta estabelecer uma vantagem competitiva em relação ao seu adversário através do desenvolvimento da sua capacidade emocional para a busca da excelência no esporte e na vida.

Mais informações entre em contato conosco. Será um prazer conversar com você!

 

 

Fontes:

  • Academia Emocional;
  • Alves, J. M. F. (2007), Competências psicológicas nos Atletas de Jiu-Jitsu Participantes do 3º Campeonato Europeu, Porto, Dissertação de Mestrado em Ciências do Desporto com especialização de Treino de Alto Rendimento apresentada à Faculdade de Desporto da Universidade do Porto.

About Grazi Paim

Grazi Paim é administradora, formada pela ESAG na Universidade do Estado de Santa Catarina, Coach de Excelência com especialização nos módulos: Coaching de Excelência, Executivo, Empresarial, Esporte e Competência Emocional pela Academia Emocional e também é integrante do time de coaches da Academia Emocional. Possui especialização em Gestão do Trabalho e Educação na Saúde pela Escola de Saúde Pública de Santa Catarina com experiência de aproximadamente dez anos em RH. Fundadora e Diretora Executiva da Grazi Paim Coaching.

Leave a Reply

Your email address will not be published.